Arquivo | Novembro, 2010

Liberdade ou Amor?

29 Nov

Na verdade este post é mais sobre liberdade  e companhia, mas como falarei da companhia amorosa, escolhi este título.

Estou sempre às voltas com esses pensamentos…é melhor ter alguém ou é melhor ser totalmente livre? É uma coisa que todas as pessoas se perguntam e eu sempre falo  – as duas coisas tem lado bom e lado ruim, e eu, sinceramente não tenho opinião formada sobre qual é melhor.

Este fim de semana assisti – finalmente o famigerado – Comer, Rezar e Amar….que tinha também essa temátiva. Por várias vezes me identifiquei com a personagem e sua busca. O filme vale muito a pena, uma das lições que eu já tinha tomado e agora retomei é a de se permitir. Não se culpar por sofrer, por ter saudade,  por odiar, por amar…

Quando você sufoca o sentimento ou o pensamento ele não te deixa, fica ali, só esperando um momento de fragilidade para te levar ao desespero. Quando você aceita seus sentimentos perante as coisas, fatos e pessoas, é possível que você os resolva dentro de si…e aos poucos eles vão se transformando, e de repente você não sofre mais com aquilo.

Tem uma frase do Fernando Pessoa, meu poeta favorito que gostaria de compartilhar

“A Liberdade é a possibilidade do isolamento.

Se te é impossível viver só, nascente escravo.”

(Fernando Pessoa)

Por sorte, por destino, por coincidência, ou mesmo por vontade, não vivo só. Não tenho uma vida de contos de fada, mas me faz muito sentido ela ser assim.

Dizem também que não podemos por nossa felicidade na mão de outra pessoa e também que não podemos precisar de outra pessoas para nos completar. Eu ainda não vivo isso…e confesso, acho maravilhoso ter alguém que complete meus dias e  a minha vida.

Tenho ainda uma frase do Chico Buarque, gênio; e uma música da Norah Jones, diva; que me remeteram aos pensamentos que hoje compartilho aqui.

“I wouldnt need you” – Norah Jones

“Morre de amor quem é capaz”

(Chico Buarque)

 

Deixo aqui também o trailer do filme Comer, Rezar e Amar

….

mi amore

mi amore

(como sempre digo pra ele….até os pássaros, que podem voar tão longe, precisam de companhia, é para isso que fomos feitos…é da nossa natureza)

Um bibliotecário chamado Calímaco

11 Nov

Biblioteca de Alexandria

Um amigo disse esses dias que conta para todo mundo que tem uma amiga bibliotecária.

Ele não é o primeiro a me falar isso…afinal somos um bicho bastante raro.

E se ninguém conhece bibliotecários vivos…quem conhece os nossos precurssores?

Calímaco foi um poeta e bibliotecário grego…e muito mais coisa…naquela época as pessoas eram várias coisas ao mesmo tempo…Ele viveu entre c. 305–c. 240 a.C.

Ele pode ter sido o primeiro cara que percebeu que essa coisa de produção bibliográfica humana ia crescer incontrolavelmente, foi o responsável pela primeira compilação catalográfica da Biblioteca de Alexandria, que foi um marco também para a literatura da época.

Nascido em Cirene (atual Shahhat, Líbia), Calímaco foi educado em Atenas.

Além de um trampo gigante como esse catálogo geral dos livros da biblioteca, o cara ainda escreveu 800 livros e muitos poemas…algumas frases:

“Aquele que sabe muito e que não é capaz de conter a língua é como uma criança armada com uma faca.”


“Um livro grosso equivale a uma grande desgraça.”


“Para os homens frívolos, Deus dá coisas frívolas.”


Calímaco

Fontes:

A biblioteca de Alexandria” – Raidesis Blog

Pensador

Wikipedia

%d bloggers like this: