Era uma vez uma faixa roxa…

19 Jun

Com um pouco de atraso para publicar, mas ->  No mês passado estive incrivelmente monotemática… sim, só estava pensando no meu exame de faixa do kungfu. E eu vim aqui no blog manifestar todo o meu amor pela minha faixa roxa. Sim, eu vou falar da minha faixa roxa, porque mais do comemorar a conquista da faixa vermelha, acho que o que importa nesse momento é ter concluído essa fase tão incrível na minha vida de kungfu. Minha história na faixa roxa acho que começa lá atrás, quando uma faixa laranja teve sua primeira grande derrota no kungfu, ao treinar muito para seu primeiro campeonato e ter um desempenho baixinho baixinho – nem consegui fazer as formas inteiras, tamanho era o nervosismo.

12.06.2010 Brazil International Kung Fu Championship Tournament – TSKF

A decepção foi grande pois a expectativa era grande, na época, quem participava de campeonato e tinha concluído a matéria recebia a próxima graduação e assim veio minha faixa verde. Eu queria merecê-la, queria ser digna de tê-la mesmo tendo ido mal no campeonato. Treinei muito depois de terminar a matéria da verde e fiz um exame segura e preparada – o fantasma da derrota do campeonato se desfez no dia que recebi, por mérito, minha faixa azul. Minha faixa azul também foi muito especial. Acho que foi quando, de tanto meus instrutores falarem, comecei a entender que tinha que socar e não só jogar o braço pra frente, passei a fazer as coisas mais forte, me apaixonei pelo Bruce Lee e comecei a assistir filmes, ler livros e blogs de kungfu com mais frequência. Foi quando fiz pela primeira vez uma demonstração na academia para alunos que vem conhecer e fazer aula introdutória. É, na hora senti vontade de matar o Danillo, mas ele ter me colocado pra fazer o bastão naquele momento foi certamente um divisor de águas para mim. A faixa azul e o exame me trouxeram minha querida faixa roxa.

Desde que entramos na academia ouvimos que certas coisas são admitíveis até à FAIXA ROXA. Que na faixa roxa começa-se realmente à aprender Kungfu, pois não basta mais repetir movimentos é preciso carregar o conceito do kungfu. Não que eu tenha dominado tudo isso, mas realmente foi uma fase muito diferente que começou um mês antes do meu segundo campeonato, quando fiz o exame.

Com o Shifu Gabriel no exame da Faixa Roxa

Foi na faixa roxa, com todo o conhecimento e equilíbrio emocional adquiridos em cada uma das faixas anteriores, que participei do meu segundo campeonato e trouxe 4 medalhas para casa. As medalhas não são de ouro, não fiquei em primeiro lugar, mas eu fui vencedora – superei meu trauma de campeonato, superei meu nervosismo e fiz todas as formas inteiras e sim – tive um ótimo desempenho! Fiquei muito feliz comigo e me senti vitoriosa.😀

Brazil International Kung Fu Championship Tournament – TSKF – 2011

Sempre admirei o Pam Po Kiu – uma forma da faixa roxa – e ficava imaginando o dia que eu conseguisse fazer aqueles movimento e de fato, imitar o louva a deus. O pam po kiu (passos de Pam) é a primeira forma de louva a deus que aprendemos no currículo da TSKF.

Curti muito minha faixa roxa, cada minuto dos 11 meses que estive com ela. Parece muito tempo para algumas pessoas, mas além de não ter pressa para mudar de faixa, eu esperei tanto para chegar na roxa que sempre quis entender cada movimento e fazer tudo bem feito. Sempre tive orgulho da minha faixa, como de todas as outras e aproveitei muito bem, sem pressa nenhuma de deixá-la.

Chegado o momento, me preparei para o exame, pela primeira vez com uma parceira – a Giselle! Treinamos juntas e sonhamos juntas com um exame bem feito. [Obrigada Gi, pelos treinos extras, pelas um milhão de aplicações que fizemos juntas! *_*]

Bônus – já fui chamada de Faixa Açaí!

O dia do exame foi especial e diferente do que eu esperava. Eu me preparei bastante.  Consegui controlar meu corpo e sabia o que estava fazendo na hora do exame, coisa que nunca tinha acontecido antes. O nervosismo tava lá, eu fiquei com falta de ar, o Sandro (instrutor) me ajudou e eu consegui terminar tudo. Não foi perfeito, mas consegui fazer o que eu sabia, e por isso me senti satisfeita.

Depois foi a tensão de esperar resultado… agora mudou, você fica sabendo se mudou de faixa pela internet, e pega a faixa nova na academia no outro dia. No fim deu tudo certo. Consegui concluir esse ciclo e guardar com todo carinho do mundo a fase da faixa roxa. Agora são novos desafios, da minha tão linda quanto – Faixa Vermelha!😀

Ela é lindona, não é?

4 Respostas to “Era uma vez uma faixa roxa…”

  1. Renata Junho 19, 2012 às 10:10 pm #

    Oi!!! parabéns, Paula!!! Com ctz fez por merecer a faixa🙂 eu vou me preparar e logo chego lá. Saudades!

  2. EVELYN Junho 20, 2012 às 2:03 pm #

    Eii reconheci uma fotinho na Consolação ali ou é impressão minha? srrsrsr Adorei o post!!! Tá mais do que na hora de aparecer de faixa vermelha lá na Consolação…
    Parabéns por todas as conquistas que venham mais e mais!!!

    • paulinhah Junho 20, 2012 às 2:21 pm #

      Oie, muito obrigada Evelyn!
      Fotinha da Consolação, sim senhora ^-^
      Eu estou precisando urgente ir visitá-los e aprender um treco novo do bastão com o tio William! Nos veremos, sim
      Beijão =*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: